Como ocorre o desenvolvimento da fissura labiopalatina?

As fissuras labiopalatinas são deformidades que ocorrem por falha no desenvolvimento durante o período embrionário, no que resulta em descontinuidades das estruturas faciais alterando a inserção anatômica da musculatura do palato, lábio e tuba auditiva, associadas, ou não, a outras deformidades sindrômicas.

O desenvolvimento crânio-facial ocorre entre a quarta e décima segunda semanas, é um processo dinâmico, complexo e geneticamente controlado. O grau de fissura do palato e do lábio é uma consequência do ponto no qual o desenvolvimento fetal foi interrompido.

No processo de formação de fissura lábio palatina, as estruturas faciais têm crescimento normal. Portanto as deformidades resultam da descontinuidade das estruturas faciais e da ação, sobre elas, de uma musculatura que apesar de descontínua, tem contratibilidade normal.

Dra. Mônica Elisabeth Simons Guerra

Médica foniatra especializada no tratamento de pacientes com fissura labiopalatina. Mestrado com o tema de fissura labiopalatina, linguagem e otite secretora.

Dra. Vanessa Magosso Franchi

Médica foniatra com mestrado com o tema de distúrbios de aprendizagem.

Referência:

Tratado de Foniatria – capítulo Dr Alfredo Tabith Júnior e Dra. Mônica Elisabeth Simons Guerra